terça-feira, 27 de abril de 2010

Mulheres Doutoras

Certo dia, uma mulher chamada Anne foi renovar a sua carteira de motorista. Quando lhe perguntaram qual era a sua profissão, ela hesitou. Não sabia bem como se classificar. O funcionário insistiu: "o que eu pergunto é se tem um trabalho." "Claro que tenho um trabalho", exclamou Anne. "Sou mãe." "Nós não consideramos isso um trabalho. Vou colocar dona de casa", disse o funcionário friamente.

Uma amiga sua, chamada Marta soube do ocorrido e ficou pensando a respeito por algum tempo. Num determinado dia, ela se encontrou numa situação idêntica. A pessoa que a atendeu era uma funcionária de carreira, segura, eficiente. O formulário parecia enorme, interminável. A primeira pergunta foi: "qual é a sua ocupação?" Marta pensou um pouco e sem saber bem como, respondeu:

"Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas." A funcionária fez uma pausa e Marta precisou repetir pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas. Depois de ter anotado tudo, a jovem ousou indagar; "Posso perguntar, o que é que a senhora faz exatamente?"

Sem qualquer traço de agitação na voz, com muita calma, Marta explicou: "Desenvolvo um programa à longo prazo, dentro e fora de casa."

Pensando na sua família, ela continuou: "sou responsável por uma equipe e já recebi quatro projetos. Trabalho em regime de dedicação exclusiva. O grau de exigência é de 14 horas por dia, às vezes até 24 horas."
À medida que ia descrevendo suas responsabilidades, Marta notou o crescente tom de respeito na voz da funcionária, que preencheu todo o formulário com os dados fornecidos.
Quando voltou para casa, Marta foi recebida por sua equipe: uma menina com 13 anos, outra com 7 e outra com 3

Subindo ao andar de cima da casa, ela pôde ouvir o seu mais novo projeto, um bebê de seis meses, testando uma nova tonalidade de voz.
Feliz, Marta tomou o bebê nos braços e pensou na glória da maternidade, com suas multiplicadas responsabilidades. E horas intermináveis de dedicação...
"Mãe, onde está meu sapato? Mãe, me ajuda a fazer a lição? Mãe, o bebê não pára de chorar. Mãe, você me busca na escola? Mãe, você vai assistir a minha dança? Mãe, você compra? Mãe..."

Sentada na cama, Marta pensou: "se ela era doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, o que seriam as avós?" E logo descobriu um título para elas: doutoras-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas. As bisavós, doutoras executivas sênior. As tias, doutoras-assistentes. E todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras: doutoras na arte de fazer a vida melhor.

Num mundo em que se dá tanta importância aos títulos, em que se exige sempre maior especialização, na área profissional,

torne-se um(a) especialista na arte de amar.

Recebi este email e achei muito lindo então resolvi dividir com vcs.

16 comentários:

Manú disse...

muitoo lindoo Marcinhaaa!!

bjinhuss

Dani disse...

Lindo Marcinha!!!

Beijos!!!

Laiz Malafaia disse...

Lindo Marcinha... eu qro ser especialista nessa arte!

Maira disse...

Já conhecia, e acho que ele é "perfeito".
Bjs.

Jahm disse...

Marcinha,

Thnks.
Tudo vai passar!
rsrsrsr

BJahm

Ariadne disse...

Marcinha !!! A D O R EI

profundo e é exatamente como me sinto...só que somo junto a tudo isto minha vida profissional.

Bjks mil !!!

Mandita disse...

Ei mocinha, vc me add sim. É pq de dia uso msn do hotmail, ai não aparece o convite. MAs já aceitei aqui em casa.

Bjos.

Priscila Gamino disse...

Lindooo!!!

Bjos...

Ale - Menos estressada disse...

Lindo mesmo!! Amei!

Bjos

Luana Feitosa disse...

Que lindo!!! Tem selinho para você lá no blog. Esqueci de te avisar coloquei dia 20/04.Bjs

Bruna e Alexandre disse...

Lindo, li pra minha mãe e ela amou...bjsss e que Deus a Abençõe sempre!!!

Dani disse...

Marcinha, não conhecia este texto... Achei maravilhoso!

Fiquei aqui pensando nos inúmeros sacrifícios que nossas mães fazem por nós.. Fiquei até emocionada de pensar que em pouco tempo estaremos - todas nós - casadas, morando longe de mamys... Longe deste amor incondicional...

Nossa, senti até saudades antecipadas.

Farei um mimo para o dia das mães com este texto maravilhoso.

Obrigada por compartilhar!
Beijos, Dani

http://noivaembh.blogspot.com

Noiva Nani disse...

ai que lindo..
Bom alem de op. de caixa eu tambem tenho esse mesmo emprego..rsrs
E sem duvida é m elhor que qualquer outro..
A recompensa é maior que o salário..rsrs
bjosss

Jahm disse...

Que lindoo!
Amei!

BJahm

Ju disse...

Lindo mesmo!! fiquei emocionada!

Aninha disse...

Oi, minha querida!!!

Coloquei mais fotos do meu casamento!!
Tu sabe que a ideia da dança com bolhas de sabão foi muito legal pq as fotos ficaram maravilhosas!!
e o momento parece ainda mais mágico!!

Assim, os padrinhos ficaram em meia lua e começaram as bolhas de sabão na nossa entrada... aí viemos bem no centro deles e começamos a dança dos noivos!!

foi lindo!!!
posto mais fotos desse momento quando conseguir!

beijão